Espiões chineses podem ter utilizado tecnologia da Agência de Segurança Nacional dos EUA para realizar ataques

214
Anúncio Patrocinado



20190507092844_860_645 Espiões chineses podem ter utilizado tecnologia da Agência de Segurança Nacional dos EUA para realizar ataques

Um relatório da Symantec revela que espiões chineses podem ter se aproveitado da tecnologia utilizada pela NSA – a agência de segurança nacional dos EUA –  para atacar as própria autoridades norte-americanas e invadir outros sistemas.

Segundo a empresa de segurança digital Kaspersky, o grupo Buckeye teria sido responsável por atacar fabricantes americanos de tecnologia espacial, satélite e de propulsão nuclear. Também encenou ataques em organizações de pesquisa, instituições educacionais e outras infra-estruturas na Bélgica, Luxemburgo, Vietnã, Filipinas e Hong Kong – e, pelo menos uma vez, conseguiu acessar milhões de registros de comunicação privados.

Mais que isso, o grupo chinês pode ter sido responsável por fornecer, em 2017, as ferramentas a um grupo chamado Shadow Brokers. Isso culminou em violações maciças de segurança em todo o mundo, incluindo os infames ataques de ramsoware WannaCry, onde era cobrado um “resgate” para que o cracker liberasse informações “sequestradas” da vítima. O Buckeye já estava em atuação um ano antes. 

Os ataques com Wannacry paralisaram o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido e afetaram o fornecimento de vacinas. A partir do uso desse mesmo golpe, hackers russos também incapacitaram serviços críticos da Ucrânia, incluindo seu sistema postal, aeroportos e caixas eletrônicos.

Anúncio PatrocinadoQuero aparecer no Google

O relatório da Symantec levanta uma questão importante sobre a atuação da NSA, que, provavelmente, nunca havia passado de uma teoria da conspiração. A empresa afirma que está na hora da inteligência americana considerar a possibilidade de que a própria tecnologia utilizada por ela para realizar ataques, pode, também, ser utilizada contra ela.

“Esta é a primeira vez que vimos um caso – que as pessoas há muito referenciam na teoria – de um grupo que está reutilizando vulnerabilidades e exploits usados contra eles, e então usando esses mesmos códigos para atacar outros”, disse Eric Chien, diretor de segurança da Symantec.

Contudo, pelo menos por enquanto, a empresa de cibersegurança comenta que não encontrou evidências de que a Buckeye usasse as ferramentas da NSA contra os EUA. A Symantec acredita que isso ocorre porque os chineses acham que a NSA teria proteções contra suas próprias armas. E, se não tiver, é melhor cria-las agora.

Via: Engadget



Fonte do Artigo

Anúncio