0
View Post
História: profissão carreira e mercado de trabalho

História: profissão carreira e mercado de trabalho

Descubra quanto ganha um profissional. Guia de Carreiras Wiy Solutions Criação de Loja Virtual

História: profissão carreira e mercado de trabalho

 

História: profissão carreira e mercado de trabalho

Saiba mais sobre a profissão de historiador como está o mercado de trabalho para quem se forma em História e onde estudar!

historia-ead

A profissão de historiador é mais diversificada do que muita gente pensa.

É comum associar a carreira em História à função de professor especialmente do ensino médio. Mas os estudantes que optam por este curso encontram oportunidades de atuação muito variadas importantes e reconhecidas na sociedade.

O mercado de trabalho dos historiadores vem crescendo bastante no Brasil com o aumento do acesso à cultura e ao entretenimento.

Conheça melhor a carreira em História como funciona a graduação e onde estudar para atuar com sucesso nesta profissão!

O crescimento do mercado de trabalho em História

A maioria dos alunos do curso superior de História tem o objetivo de trabalhar como professor lecionando no ensino fundamental médio ou superior. Esta tem sido a principal ocupação dos profissionais formados na área desde os primeiros cursos que surgiram no País por volta de 1930.

Mas a partir dos anos 70 e 80 o crescimento da economia das cidades e da população gerou o aumento da produção cultural no País e coloriu o cenário dos historiadores com novas perspectivas.

Com a onda de desenvolvimento social e econômico o Brasil ganhou novos museus teatros eventos exposições programas de televisão filmes revistas e instituições de pesquisa. O circuito cultural que se formou no País se sustenta até os dias de hoje – tanto que continua crescendo e oferecendo novas frentes de trabalho para os historiadores.

Regulamentação: Mais recentemente em 2014 a Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei que regulamenta a profissão de historiador e exige o diploma de curso superior para o seu exercício. O projeto ainda está tramitando no Senado. A carreira no magistério continua oferecendo vagas de norte a sul do País e os novos segmentos de atuação têm gerado cada vez mais oportunidades com boa remuneração para quem se forma em História.

O que faz um historiador

O trabalho do historiador envolve o estudo e a compreensão dos acontecimentos que marcam a evolução da sociedade. Conheça algumas das principais funções deste profissional:

  • Dar aulas de História em escolas públicas e privadas no ensino fundamental e médio. No ensino superior pode lecionar nos cursos de História Arquitetura e Urbanismo Museologia.
  • Desenvolver pesquisas em universidades e instituições culturais.
  • Atuar em órgãos de cultura e museus em cargos administrativos ou organizando exposições e fazendo a gestão do acervo.
  • Prestar consultoria para peças de teatro filmes documentários e novelas de época.
  • Fazer gestão documental em arquivos públicos e privados.
  • Atuar em órgãos de preservação do patrimônio arquitetônico ou museológico.
  • Preparar material didático para escolas.
  • Organizar arquivos pessoais ou empresariais que documentam a história de famílias e empresas.

Salário médio do historiador

Os salários dos historiadores variam muito entre os estados e o tipo de função que desempenham. Uma pesquisa realizada pela Wage Indicator Foundation revela a média mensal dos salários pagos aos profissionais formados em História nos cargos mais comuns. Confira:

Como professor:

  • Na rede pública de ensino: de R$ 950 a R$ 18 mil.
  • Na rede privada de ensino: de R$ 1 mil a R$ 36 mil.
  • Em universidade privada: de R$ 18 mil a R$ 45 mil.
  • Em universidade pública: de R$ 43 mil a R$ 88 mil.
  • Titular em universidade pública: de R$ 76 mil a R$ 17 mil.

Como consultor gestor de acervo produtor de livros didáticos e biografias o salário pode ultrapassar R$ 5 mil.

Como funcionário em museus ou como arquivista os rendimentos deste profissional ficam entre R$ 15 mil e R$ 3 mil.

O curso de História

A graduação em História é oferecida em diversas universidades públicas e privadas em todo o País com reconhecimento do Ministério da Educação (MEC). O curso dura quatro anos em média e pode ser encontrado nas modalidades de ensino presencial e a distância.

Existem dois tipos de graduação em História: O bacharelado e a licenciatura. Nos dois casos é preciso gostar muito de ler e fazer pesquisas. Quem quer atuar como professor deve optar pela licenciatura cujo currículo conta com disciplinas que preparam o aluno para lecionar. Seja qual for a opção existe uma matriz curricular comum que envolve o estudo de períodos da História e outras disciplinas específicas da área. Veja as principais:

  • Fundamentos das Ciências Sociais
  • História Antiga Ocidental
  • História Antiga Oriental
  • História Contemporânea
  • História da América
  • História da Ásia
  • História da Idade Média Ocidental
  • História da Idade Média Oriental
  • História do Brasil Colonial
  • História do Brasil Contemporâneo
  • História do Brasil Imperial
  • História do Brasil Republicano
  • História Moderna
  • Prática de Pesquisa em História

Tanto no bacharelado quanto na licenciatura é preciso apresentar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e cumprir um período de estágio para se formar.

Onde estudar História

A maior parte dos cursos superiores de História é de licenciatura. Mas é possível encontrar também bacharelados em todas as regiões do País.

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer a graduação em História:

0
View Post
Economia: saiba mais sobre o curso e a carreira

Economia: saiba mais sobre o curso e a carreira

Descubra quanto ganha um profissional. Guia de Carreiras Wiy Solutions Criação de Loja Virtual

Economia: saiba mais sobre o curso e a carreira

 

Economia: saiba mais sobre o curso e a carreira

Entenda um pouco mais sobre a carreira em Economia saiba onde cursar esta graduação e como está o mercado de trabalho!

economista

A carreira em Economia

O profissional formado em Economia é conhecido como economista e exerce uma função importante dentro da empresa.

A formação em Economia permite realizar análises de mercado identificando possíveis investimentos oscilaçõesem vendas mudanças nos hábitos de compras dos consumidores entre outros fatores que influenciam no crescimento e no funcionamento de uma organização.

O economista pode atuar em empresas de pequeno e médio porte analisando o mercado regional e indicando aos gestores as melhores ações a serem tomadas garantindo a saúde financeira da empresa. Em alguns casos o economista é um dos principais gestores de uma pequena ou média empresa.

O crescimento do profissional na carreira de Economia vai depender da sua capacidade de análise teórica e percepção das ações de outras empresas dos consumidores dos governos e das nações.

Este profissional pode atuar em áreas como:

  • Auditoria
  • Comércio Internacional
  • Economia Agroindustrial
  • Economia Ambiental
  • Mercado Financeiro
  • Perícia
  • Pesquisa
  • Planejamento Estratégico
  • Políticas Públicas

Perfil do profissional formado em Economia

Quando se fala em Economia logo se pensa em cálculos. De fato é preciso que o economista tenha facilidade com os números. Além da aptidão com a Matemática o economista precisa gostar de leitura e se manter atualizado.

Ser dinâmico e ter capacidade de adaptação a mudanças mercadológicas são características fundamentais a um bom economista.

Mercado de trabalho para quem faz Economia

Por se tratar de um profissional capaz de analisar situações e variações do mercado nacional e internacional o economista encontra boas oportunidades de emprego em empresas de grande porte ou que possuem operações comerciais com outros países.

Desde pequenas a grandes empresas o profissional em Economia é contratado para contribuir com a gestão da empresa e auxiliar nas decisões estratégicas. O poder público é um dos setores que mais contrata economistas.

Além de trabalhar no setor público e privado o economista pode atuar na área de educação se tornando instrutor ou professor de universidades. Para isso é necessária uma especialização.

O economista pode também ser um empreendedor e atuar como autônomo prestando consultorias a empresas. Institutos de pesquisa e empresas de jornalismo também costumam contratar esse profissional.

Sobre o curso superior em Economia

O curso de graduação em Economia também conhecido como Ciências Econômicas tem duração média de quatro anos e é oferecido na habilitação de bacharelado.

A estrutura curricular do curso apresenta disciplinas das áreas de Ciências Exatas Humanas e Políticas. O aluno também estuda sobre os processos de produção uso distribuição e acumulação de bens e riquezas.

Onde estudar Economia

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer o curso de Economia:

0
View Post
Engenharia Eletrônica: saiba mais sobre este curso

Engenharia Eletrônica: saiba mais sobre este curso

Descubra quanto ganha um profissional. Guia de Carreiras Wiy Solutions Criação de Loja Virtual

Engenharia Eletrônica: saiba mais sobre este curso

 

Engenharia Eletrônica: saiba mais sobre este curso

Conheça melhor a formação em Engenharia Eletrônica as funções deste profissional e onde estudar para ingressar nesta carreira promissora!

Eletrônica

A Engenharia Eletrônica é uma área voltada ao desenvolvimento de componentes dispositivos sistemas e equipamentos eletrônicos como transistores e circuitos integrados. É a parte da Engenharia que lida com a energia elétrica em pequena amplitude.

O curso exige bastante do aluno! São cinco anos de estudo muitas fórmulas e cálculos ao longo da formação. Mas a carreira é promissora. Este profissional encontra espaço em qualquer setor que necessite de especialistas no desenvolvimento de equipamentos eletroeletrônicos e no processamento de sinais.

Saiba como funciona o curso de Engenharia Eletrônica o dia a dia do profissional e onde estudar para obter um diploma reconhecido pelo Ministério da Educação!

O curso de Engenharia Eletrônica

O curso de Engenharia Eletrônica é de grau bacharelado e dura cinco anos. Esta formação nasceu do curso de Engenharia Elétrica e tem como foco o estudo da eletricidade em escalas menores como os produtos eletroeletrônicos circuitos integrados e placas de circuito impresso. Estes componentes são encontrados principalmente em computadores e aparelhos similares.

Nos primeiros anos assim como em todo curso de Engenharia há uma ênfase em matérias de Ciências Exatas: Matemática Física Química e Geometria. Como a Computação tem origem na Eletrônica são muitas as matérias relacionadas a esta área durante o curso. Estrutura de Dados e Organização de Computadores são dois exemplos.

Após o período de formação básica em Engenharia os alunos começam a ter contato com matérias mais específicas da Eletrônica: circuitos elétricos sistemas digitais eletromagnetismo entre outras.

O estágio e o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) são obrigatórios ao final da formação.

O que se estuda em Engenharia Eletrônica

As disciplinas do curso de Engenharia Eletrônica podem variar um pouco dependendo da ênfase de cada programa. Há instituições que oferecem esta formação com enfoques específicos como em telecomunicações automação e computação. Mas a grade curricular básica desta formação é composta pelas seguintes matérias:

  • Cálculo
  • Física
  • Química
  • Circuitos Elétricos
  • Sistemas Eletrônicos
  • Organização de Computadores
  • Sistemas Digitais
  • Eletromagnetismo
  • Mecânica dos Fluidos
  • Algoritmos
  • Programação de Computadores
  • Sistemas Embarcados
  • Sistemas Analógicos
  • Sistemas de Potência

O que faz o Engenheiro Eletrônico?

O profissional formado em Engenharia Eletrônica tem vasto campo de atuação. Ele pode trabalhar em empresas do setor Eletroeletrônico de Tecnologia da Informação de Telecomunicações e também no ramo de produção industrial. Pode atuar até na área de Biomedicina! Veja algumas das funções que este engenheiro desempenha no dia a dia da profissão:

  • Instala opera e faz a manutenção de sistemas e equipamentos.
  • Projeta e desenvolve componentes equipamentos e sistemas eletroeletrônicos empregados em automação industrial.
  • Desenvolve sistemas de geração transmissão e distribuição de eletricidade e eletrônica.
  • Realiza vistorias perícias e avaliações de obras e serviços técnicos e tem a responsabilidade de emitir laudos e pareceres.
  • Estuda a viabilidade técnica e econômica de projetos.
  • Desenvolve equipamentos para Biomedicina.
  • Desenvolve sistemas embarcados.

Mercado de trabalho do Engenheiro Eletrônico

O mercado de trabalho para o Engenheiro Eletrônico está em expansão. Além das tradicionais áreas de transmissão e distribuição de energia elétrica que absorvem profissionais em todas as regiões do Brasil há procura crescente por estes engenheiros em centros de pesquisa e desenvolvimento de empresas e indústrias. A nanotecnologia e a microeletrônica são áreas de atuação extremamente promissoras para estes profissionais.

As vagas estão mais concentradas nas regiões Sul e Sudeste. O engenheiro eletrônico encontra oportunidades de trabalho em empresas do setor de construção naval petróleo e gás químico empresas comerciais de equipamentos eletrônicos e de telecomunicações empresas de projetos e instalações elétricas hospitais parques temáticos universidades e instituições de pesquisa.

Onde estudar Engenharia Eletrônica

Conheça algumas das principais universidades reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC) que oferecem o curso superior de Engenharia Eletrônica:

Veja também

Engenharia Elétrica: carreira e mercado de trabalho

Você se identificou com o curso de Engenharia Eletrônica? Vai seguir esta carreira? Conte para a gente nos comentários!

×
Olá, Seja bem vindo (a)! 😃
Precisando de ajuda, é só chamar 🤔💪👍